sexta-feira, 4 de julho de 2008


Chinelo velho no canto da sala,
um par de meias esquecidos sob a cama
Lençóis mexidos como ovo frito
corpo doído,como quem ama.

Luzinha quebrada,abajur jogado
Cortina velha,costurada
Com tanta coisa aqui no quarto,
Onde será que deixei minha alma?

3 comentários:

Tiago Júlio disse...

Livre. Fora dos objetos inúteis.

bossa_velha disse...

a tua eu não sei, mas se não é alma, existe algo de muito bom nisso tudo.

DuQuE disse...

sempre em busca da alma? Será onde estará...comigo, contigo, com ninguém...acho que com todos nós.