sábado, 4 de abril de 2009

Saudade só chega perto
Se a gente num se afastar
Ela num manda na gente
nem haverá de mandar
É como um vento forte
que passa e eu fecho a janela
saudade num mata a gente
a gente é quem mata ela.

2 comentários:

Leo disse...

Tu é demais Liz, sou teu fã!

Ana Luísa Guimarães disse...

Que lindo!