sexta-feira, 6 de julho de 2012

Ah, minha querida Flora...

a dor é forte
é segura, infinda
de tristeza, só não me mato
que o medo da morte
é mais forte ainda.

2 comentários:

Maína Almeida disse...

Que forte, Liz.

Maína Almeida disse...

Esse doeu até nos meus ossos.